Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau

Dream about saving money?

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt.

SlideShow

A A A

Pela terceira vez, este ano, os guineenses foram chamados às urnas, desta vez para, na 2ª volta das eleições presidenciais de 29 de dezembro, eleger o novo Presidente da República de Guine Bissau.
Como tem sido habito, as urnas abriram as sete (7) horas, em todo território nacional e na Diáspora.
Até 12h30, altura em que a Secretária Executiva Adjunta e Porta-voz da CNE, Dr. ª Felisberta Moura Vaz, fazia o primeiro balanço do dia, a votação decorria com normalidade, sem qualquer ato ou incidente, no terreno, que possa constituir uma perturbação, apesar de aparente fraca afluência dos eleitores às urnas.
Foi salientada a votação antecipada que se realizou, um pouco por todo o país, 72 horas antes, ao abrigo da legislação, para atender aos eleitores, devidamente autorizados, que devem estar em missões de serviço, neste dia 29, com o seguinte figurino:
No Sector Autónomo de Bissau votaram, antecipadamente, 290 eleitores no universo de 207.659 inscritos, correspondente a 0.14%;
Na Região de Bafatá, num universo de 100.961 inscritos, votaram 116 eleitores, correspondente a 0.11%;
Na Região de Gabú, em 97.414 inscritos, votaram 131 eleitores, correspondente a 0.13%;
Região de Biombo, 50.490 inscritos, votaram antecipadamente 58, correspondente a 0.11%;
Região de Cacheu, 90.092 inscritos, votaram 16, correspondente a 0.02%;
Região de Bolama Bijagós, com 17.267 inscritos, votaram 48, correspondente a 0.28%;
Região de Quinara, com 31.920 inscritos, votaram 81 eleitores, equivalente a 0.25%;
E na Região de Tombalí, 39.704 inscritos, votaram 26, correspondente a 0.07%.
Não se realizou votação antecipada apenas na Região de Oio.